Esclerose múltipla: sistema digestivo e urinário

Sistema digestivo e urinário

Na esclerose múltipla (EM) podem surgir sintomas desconfortáveis associados ao sistema digestivo ou ao sistema urinário. E uma consequência normal é que a pessoa se sente limitada nas suas atividades diárias, com receio de sair de casa.  

É natural ter receio ou vergonha de abordar estes problemas, mas é ainda mais importante falar com um profissional de saúde para reduzir o seu impacto!

Os sintomas do sistema digestivo

Entre os problemas do sistema digestivo que podem surgir na EM estão a obstipação e a incontinência intestinal. No entanto, e apesar de ambos os problemas poderem estar relacionados, o primeiro é mais provável de acontecer do que o segundo. Ao contrário do que acontece no sistema urinário, a origem dos problemas digestivos é menos clara: pensa-se que talvez os músculos do cólon enfraqueçam, fazendo com que os movimentos intestinais sejam mais lentos e menos eficazes, ou que os sinais e reflexos associados à defecação estejam diminuídos.

Porque estes problemas podem trazer um grande desconforto e ainda agravar outros sintomas da EM (como os problemas urinários e os espasmos) é muito importante tomar as rédeas da situação: tomar a iniciativa de falar sobre o problema com um profissional de saúde pode ser desconfortável, mas é o primeiro passo para que estes sintomas deixem de ser uma preocupação.
 

É essencial falar com um profissional de saúde que perceber qual a melhor abordagem farmacológica e/ou não farmacológica.

Estratégias que ajudam a evitar os problemas intestinais
•    Garanta que bebe bastantes líquidos todos os dias;
•    Aumente a ingestão de fibras na sua alimentação (consumindo frutas, vegetais e alimentos com cereais integrais);
•    Faça exercício físico para promover o bom funcionamento intestinal;
•    Tente estabelecer uma rotina diária (uma hora específica para ir à casa de banho) para “ensinar” ao seu intestino hábitos saudáveis.
 

Os sintomas do sistema urinário

Sabia que cerca de 80% das pessoas que vivem com EM têm sintomas urinários? Estes surgem quando a EM provoca lesões nas áreas do sistema nervoso cerebral (SNC) que controlam a bexiga e o esfíncter urinário. 

Quem tem EM poderá ter um ou ambos os seguintes tipos de problemas de bexiga:
•    Dificuldade em armazenar urina;
•    A bexiga não esvazia totalmente.

E os sintomas mais comuns destes dois problemas são:
•    Incontinência;
•    Vontade de urinar frequente, por vezes com urgência;
•    Hesitação ao começar a urinar;
•    Necessidade de acordar para urinar durante a noite;
•    Incapacidade de esvaziar a bexiga completamente.

Controlar estes sintomas é fundamental não só para a qualidade de vida de quem tem a doença, mas também para cuidar da saúde do sistema urinário e prevenir infeções. Descubra quais as abordagens disponíveis para contornar estes problemas!

Antes de mais, é importante falar com o neurologista e/ou enfermeiro de EM sobre os sintomas urinários: podem ajudar a encontrar a melhor solução. Afinal, existem tratamentos farmacológicos, bem como várias abordagens e materiais disponíveis para quem vive com problemas urinários.

Na generalidade dos casos, é possível gerir os sintomas urinários com:
•    Alterações na dieta e cuidado na ingestão de líquidos;
•    Treino da bexiga e idas à casa de banho planeadas.

O que fazer para controlar melhor os sintomas urinários?
•    Auto-algaliação ou algaliação intermitente: com recomendação médica poderá recorrer a estes métodos para garantir um total esvaziamento da bexiga planeado;
•    Faça exercícios pélvicos: existem vários exercícios pélvicos que o podem ajudar a aguentar mais tempo sem urinar. Fale com um fisioterapeuta para saber quais os exercícios mais adequados para si;
•    Beba mais líquidos: beber mais líquidos ajuda a evitar as infeções urinárias e ajuda à contração da bexiga;
•    Use roupas fáceis de retirar: se urina com frequência, esta sugestão pode ajudar a facilitar o processo;
•    Experimente utilizar pensos para incontinência: podem ajudá-lo a sentir-se seguro;
•    Tenha sempre consigo roupa e pensos extra: para que tenha à mão tudo o que precisa para resolver algum acidente.