Esclerose múltipla: os sintomas

Na esclerose múltipla (EM), os sintomas tendem a aparecer entre os 20 e os 40 anos. Como a EM é uma doença que afeta o sistema nervoso central (SNC) e este sistema controla a maior parte das funções do organismo, podem surgir uma grande variedade de sintomas. E como não há forma de saber que zona do SNC será afetada na esclerose múltipla, os sintomas de EM são imprevisíveis.

Poderá sentir que os sintomas vão e vêm, que os sente apenas durante um surto ou que a intensidade com que os sente muda ao longo do tempo.

Duas pessoas com EM provavelmente terão sintomas diferentes e é muito improvável que uma pessoa que viva com EM venha a sentir todos os sintomas mencionados. Além disso, os sintomas podem mudar ao longo do tempo e são visíveis a olho nu, como a dificuldade em andar ou falar, há outros que são invisíveis para o outro, como a fadiga e a dor.

Os sintomas mais comuns

Na esclerose múltipla, os sintomas mais comuns são:

•    Fadiga
•    Dificuldade em andar
•    Problemas de visão
•    Dormência ou formigueiro no corpo
•    Dor e comichão
•    Espasmos
•    Fraqueza 
•    Tonturas e vertigens
•    Problemas de bexiga ou intestinais
•    Alterações cognitivas ou emocionais
•    Problemas sexuais

Os sintomas menos comuns

Nesta secção de conteúdos poderá explorar um pouco mais sobre alguns destes sintomas mais comuns da EM. No entanto, são ainda conhecidos alguns sintomas menos comuns:

•    Problemas na fala ou na deglutição
•    Problemas na respiração
•    Problemas auditivos
•    Convulsões
•    Tremores

Outros sintomas

Além dos sintomas provocados diretamente pela doença mencionados acima, chamados de sintomas primários, na EM poderão ainda surgir os chamados sintomas secundários ou terciários. Os sintomas secundários surgem como consequência dos sintomas primários (como por exemplo a perda do tónus muscular devido à inatividade associada à fraqueza e outros sintomas físicos primários) e os terciários como consequência do impacto da EM na vida da pessoa (como por exemplo complicações ao nível social e psicológico).

Aproveite para compreender um pouco melhor os sintomas mais comuns da doença de forma a saber como prevenir o seu impacto a longo prazo.