Dor e fadiga

Dor e fadiga

Fadiga
Algumas pessoas que vivem com EM sentem que um cansaço arrasador, ou fadiga, é o sintoma que as afeta mais. A fadiga não é um tipo de cansaço normal que sente no final de um dia atarefado; é um cansaço extremo sem causa evidente. As pessoas que vivem com EM tendem a sentir que a sua fadiga muda ao longo do dia ou da semana. Esta pode também afetar coisas que poderia não esperar; por exemplo, pode:

  1. Fazer com que sinta os seus membros pesados e difíceis de controlar, fazendo com que seja difícil segurar objetos ou escrever
  2. Contribuir para problemas de equilíbrio
  3. Contribuir para problemas de visão
  4. Tornar difícil a concentração

“Sinto-me isolada por causa da fadiga extrema. Fico obrigada a estar de cama por causa da fadiga. Não sei o que fazer.” – Amy, vive com EM

Gerir a fadiga

A fadiga pode ter um impacto importante na sua vida e pode ser frustrante de explicar àqueles que o rodeiam. Veja como pode encontrar apoio nas pessoas à sua volta aqui. Uma das formas de gerir a fadiga é tentar melhorar quaisquer problemas de sono que possa estar a ter. O seu neurologista ou enfermeiro de EM poderá sugerir-lhe que pare de fazer certas atividades ou que experimente exercícios físicos adequados ou que ajuste as suas horas de trabalho. Ou, se perceber que a sua fadiga piora em certos momentos ou após certas atividades, tente manter um registo diário, porque isso pode ajudá-lo a conversar com o seu neurologista ou enfermeiro de EM para encontrar soluções tentar minimizar o impacto da fadiga no deu dia-a-dia. 

Dor

A dor é um sintoma frequente para as pessoas que vivem com EM e pode ser um dos mais difíceis. A dor pode ser descrita e sentida pelas pessoas de modos diferentes. Algumas pessoas podem sentir uma dor de esmagamento, um aperto, uma dor fria, quente ou ardente e algumas pessoas descrevem um aperto no peito, por vezes designado por “abraço da EM”. Sofrer de dores pode ser uma experiência desgastante e emotiva que pode causar muito sofrimento e medo. 

Gerir a dor

A dor é um sintoma frequente da EM e poderá senti-la por diversas razões. Poderá sentir que está a compensar a fraqueza muscular sobreutilizando outros músculos, o que pode acabar por lhe causar dor. Poderá sofrer dores associadas aos danos nervosos, chamada dor neuropática, que pode levá-lo a sentir dor por causas que normalmente não lhe originariam dor. 

Dependendo da sua dor e das suas preferências, o seu neurologista poderá recomendar-lhe analgésicos sujeitos ou não a receita médica, exercício, massagens ou técnicas de relaxamento. 

Hiperligações úteis